ULS do Médio Tejo suspende enfermeiro suspeito de maus tratos a doentes internados

Escrito por em 12 de Abril, 2024

IMG: Wikipédia.

Em comunicado, o Conselho de Administração (CA) da Unidade Local de Saúde do Médio Tejo informa que rececionou, no dia 10 de abril, “uma denúncia anónima, por email, contendo diversos ficheiros que contêm filmagens vídeo ilícitas, sem consentimento ou conhecimento dos utentes que desconhecem estar a ser captados.”

Nessas filmagens, afirma o CA “são perpetrados atos absolutamente condenáveis sobre doentes especialmente vulneráveis, que colocam em causa o respeito e dignidade pela pessoa humana e a deontologia inerente à nobre missão da prestação de cuidados de saúde.”
De acordo com a mesma nota, estas filmagens já terão acontecido “há pelo menos três anos, em vários locais de trabalho e internamento da Unidade Hospitalar de Abrantes da ULS Médio Tejo.” O visionamento das imagens rececionadas com as chefias da Instituição permitiu identificar pelo menos um enfermeiro da Unidade Hospitalar de Abrantes da ULS Médio Tejo associado a estes atos criminosos.
Assim que estas denúncias foram recebidas, o Conselho de Administração terá reunido de urgência, na noite de 10 de abril, tendo tomado como medidas imediatas a suspensão do profissional identificado nas filmagens da Instituição, procedeu também à instauração de processo disciplinar ao profissional identificado com vista ao despedimento, dando conhecimento da abertura deste procedimento à Ordem dos Enfermeiros e entregou todo o material rececionado ao Ministério Público e formalização de queixa junto das entidades judiciais competentes.
Reconhecendo a gravidade desta situação, o CA reiterou um pedido de desculpas “pelo sofrimento causado”.
A Instituição reconhece a gravidade da situação e reitera o pedido de desculpas pelo sofrimento causado.

Faixa Atual

Título

Artista