Modelo de gestão da Águas do Ribatejo é um caso de sucesso para o Banco Mundial

Escrito por em 28 de Outubro, 2023

A sede da Águas do Ribatejo, em Salvaterra de Magos, acolheu, na passada sexta-feira, dia 27 de outubro, a visita de uma delegação governamental da República da Moldávia. A comitiva integrou representantes do governo e autoridades moldavas que estão em Portugal a convite do Banco Mundial, uma organização que integra 189 países membros e tem colaboradores de mais de 170 latitudes.

Para Francisco Oliveira, Presidente do Conselho de Administração da Águas do Ribatejo, esta visita “é um reconhecimento do que foi feito nesta região. Estamos muito orgulhosos, mas ao mesmo tempo conscientes da responsabilidade que temos para manter e, se possível melhorar, os níveis de qualidade dos serviços que prestamos a 140 mil pessoas”.

Até ao momento, a Águas do Ribatejo já investiu 160 milhões de euros em infra-estruturas e equipamentos, estando focada num princípio: a sustentabilidade.

O modelo implementado pela Águas do Ribatejo é, para o Banco Mundial, “um caso de sucesso na agregação de sistemas de abastecimento de água e saneamento”. Este organismo distinguiu mesmo a AR numa investigação que contemplou 14 exemplos em sete países de quatro continentes.

Miguel Carrinho, Director Geral da AR, destacou alguns indicadores como a qualidade e segurança no abastecimento e no tratamento de água residual com valores muito próximos dos 100%.

 “A AR fez este percurso porque os autarcas sempre tiveram uma visão clara e partilhada por todos daquilo que se pretendia alcançar, e porque a empresa conseguiu dotar-se de recursos humanos e técnicos de elevada qualidade, o que permitiu, entre outras coisas, aproveitar as oportunidades dos fundos comunitários e concretizar as operações com sucesso”, referiu.

A Moldávia é um país do Leste Europeu com 2,6 milhões de pessoas (menos que a Área Metropolitana de Lisboa) e uma área territorial de 33 700 km 2 (cerca de 1/3 de Portugal continental). O Governo moldavo candidatou-se à adesão à UE em março de 2022 e obteve o estatuto de país candidato em junho de 2022.

O Banco Mundial tem tido um papel preponderante na ajuda ao desenvolvimento da Moldávia e esta visita ao nosso país surge nesse âmbito. A visita da missão internacional foi integrada num programa alargado que decorreu de 24 a 27 de outubro em Portugal.

Smita Misra, especialista em abastecimento de água e saneamento no Banco Mundial destacou os méritos do modelo da AR e sublinhou a importância da visita para os decisores moldavos que terão de fazer opções em relação aos modelos a seguir.

“Este é um caminho de sucesso. A Moldávia pode usar estes ensinamentos para fazer a sua caminhada”, adianta.

Entre as vantagens da agregação dos municípios, a representante do Banco Mundial salientou as economias de escala e de valor geradas pela otimização das infraestruturas e dos recursos humanos e financeiros.

A visita da Moldávia surge depois de intercâmbios internacionais da AR com os governos e entidades reguladoras do setor da água da Albânia, Croácia, Macedónia e Montenegro.

A empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (AR) é membro efetivo do Conselho Mundial da Água desde janeiro de 2022, sendo a primeira entidade gestora portuguesa intermunicipal a integrar aquele órgão.  

IMG: Águas do Ribatejo.


Faixa Atual

Título

Artista