Campanha “Taxa Zero ao Volante” arranca amanhã

Escrito por em 31 de Janeiro, 2024

Arranca esta quinta-feira, dia 1 de fevereiro, a Campanha de Segurança Rodoviária “Taxa Zero ao Volante”, inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024, e levada a cabo pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), Guarda Nacional Republicana (GNR) e Polícia de Segurança Pública (PSP).

A decorrer até ao dia 7 de fevereiro, esta campanha tem como objetivo alertar os condutores para os riscos da condução sob a influência do álcool.

Em 2022, dois em cada cinco condutores mortos em acidentes de viação apresentavam uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 0,5 g/l e três em cada quatro destes condutores tinham uma taxa igual ou superior a 1,2 g/l.

Vários estudos científicos demonstram que conduzir sob a influência do álcool causa várias perturbações, designadamente, ao nível cognitivo e do processamento de informação, bem como alterações na capacidade de reagir aos imprevistos e descoordenação motora.

A campanha “Taxa Zero ao Volante” vai integrar ações de sensibilização da ANSR em território continental e dos serviços da administração regional dos Açores e da Madeira e operações de fiscalização, pela GNR e pela PSP, com especial incidência em vias e acessos com elevado fluxo rodoviário e de acordo com o PNF de 2024.

As operações de fiscalização vão acontecer, no dia 1 de fevereiro, pelas 13h30, na Avenida Marginal, Rotunda da Universidade Nova School of Business & Economics – Campus de Carcavelos e, no dia 7 de fevereiro, às 09h30, na Estrada Nacional 377-1, na Rotunda da Faculdade, Monte da Caparica.

Das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas no âmbito do PNF de 2024, esta é a segunda. Até ao final do ano serão realizadas mais 10 campanhas, uma por mês, com ações de sensibilização e de fiscalização.

Na primeira campanha, que decorreu em janeiro, foram realizadas cinco ações, durante as quais foram sensibilizadas cerca de 600 pessoas presencialmente. Quanto a ações de fiscalização, o número de condutores fiscalizados presencialmente foi perto de 49.500 e cerca de cinco milhões de veículos foram fiscalizados através de radares.

IMG: GNR (Ilustrativa).


Faixa Atual

Título

Artista