Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal lamenta atraso na entrega de bombas de insulina (c/ som)

Escrito por em 11 de Janeiro, 2024

Os doentes portugueses, diagnosticados com diabetes tipo 1, viram goradas as expetativas de já terem disponibilizadas as bombas de insulina prometidas pelo Governo, em 2023. De acordo com o avançado pelo Jornal de Notícias, o concurso ainda não foi lançado.

Em entrevista à Rádio Marinhais, José Manuel Boavida, Presidente da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), vê este adiamento “com alguma tristeza”, reforçando que foi a força das mais de 26 mil pessoas que assinaram uma petição, dirigida à Assembleia da República, que fez com que estes equipamentos pudesse ser entregue aos diabéticos.

O Médico José Manuel Boavida recorda que o Ministro da Saúde tinha decidido que seriam cerca de 15 mil as pessoas beneficiadas e que a medida entraria em vigor em 2023. Aquilo que o dirigente da APDP espera agora é que este processo de atribuição das bombas “não seja – feito – por concurso, mas seja através das farmácias”,  em circuitos que o Médico classifica de mais ágeis, eficazes e mais controlados. Se for por essa via que o Governo acabe por optar, “é necessário que haja mais laboratórios a aparecer”, mostrando disponibilidade da Associação em colaborar em procurar mais propostas para encontrar as melhores e mais confortáveis tecnologias para os pacientes.

 

Escute, aqui, as declarações de José Manuel Boavida:

 

IMG: Pixabay (Ilustrativa).


Faixa Atual

Título

Artista