Tradição secular de Pintar e Cantar dos Reis mantém-se viva em Alenquer

Escrito por em 3 de Janeiro, 2024

Alenquer volta a celebrar, na noite de 5 para 6 de janeiro, a tradição secular Pintar e Cantar dos Reis. Com origens medievais, esta manifestação cultural e social que já é Património Cultural Imaterial contará no novo ano com um roteiro noturno dedicado. O ponto de encontro acontece no dia 5, às 22 horas, na Praça Luís de Camões, em Alenquer.

O Município informa que, com recurso a uma viagem gratuita de autocarro, vão ser “percorridos vários pontos do percorridos vários pontos deste concelho, cantando, pintando e convivendo ao mesmo tempo”, sendo, no entanto, necessária a formalização de inscrição.

O Pintar e Cantar dos Reis é a expressão da identidade da comunidade que se propaga em território nacional, pelo menos, desde o século XIII e que perdurou até aos nossos dias. Os reiseiros, aqueles que cumprem a devoção de evocar o ritual, cantam em adoração dos Reis Magos e pintam várias representações em terras como Cabanas do Chão, Cabanas de Torres, Paúla, Abrigada, Bairro, Mata, Penafirme da Mata, Olhavo, Pocariça, Ota, Catém, Casal Monteiro, Espiçandeira ou Labrugeira.

Recorde-se de que, em outubro último, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) entregou à Câmara Municipal de Alenquer a distinção referente a manifestações constantes no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. O Pintar e Cantar dos Reis está inscrito como património nacional em Diário da República desde 16 de julho de 2021.

IMG: Câmara Municipal de Alenquer.


Faixa Atual

Título

Artista