Projeto “Avieiros do Tejo” leva cultura avieira a escolas do concelho de Santarém

Escrito por em 6 de Maio, 2024

IMG: Câmara Municipal de Santarém.

Integrada no projeto “Avieiros do Tejo”, a Biblioteca Municipal de Santarém e a Escola Superior de Educação de Santarém estão a desenvolver, junto do público escolar, a ação “À Descoberta da Cultura Avieira”. Esta iniciativa tem como público-alvo as crianças que frequentam o 1.º Ciclo do Ensino Básico, no 3.º e 4.º anos, que são convidadas a assistir a sessões com a duração de 45 minutos, ao longo das quais os jovens estudantes ficam a conhecer a história da cultura avieira, desde os primórdios, como chegou e como se implantou na região do Ribatejo, instalando-se nas margens do rio Tejo.

O projeto conta com três sessões, que além de divulgarem a cultura avieira, pretendem ajudar a compreender a importância desta antiga forma de vida, tanto a nível local, como global.

A primeira sessão teve lugar na manhã de 16 abril na Escola Básica de Portela das Padeiras, tendo incluído um mini cenário avieiro recriado para o efeito, bem como a utilização de indumentárias adequadas à época, cedidas por Suzete Mena, do Rancho Folclórico de Arneiro das Milhariças. A assistência contou com 44 alunos de duas turmas, do 3.º e 4.º anos, das salas das professoras Magda Ascenso e Irene Pimenta.

O projeto desenvolve-se com a técnica Rita Vieira Neves, animadora cultural do Município de Santarém, através de uma leitura encenada do livro “Avieiros, a vida entre o mar e o rio”, da autoria de Mafalda Brito, com ilustrações de Rui Pedro Lourenço. Além da narração da obra, há ainda uma curta encenação onde são recriados diálogos do livro e algumas cenas das estórias. Esta última parte, contou com a colaboração de alunos estagiários do mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico, da Escola Superior de Educação, Sandra Silva e Luís Balsinha, que efetuam pequenas encenações inspiradas na cultura e na vivência destes pescadores da chamada borda d’água.

Rita Vieira Neves considera que, esta sessão inicial “foi um sucesso”, perante “a receção da parte dos alunos e, em especial, o interesse que lhes suscitou”, visto que “estávamos todos muito expectantes, dado que o tema era novidade, com alguma complexidade e poderia não causar interesse face aos conteúdos muito diferentes dos que estão habituados”, aponta a animadora cultural.

Também José Gaspar, investigador e membro do projeto “Avieiros do Tejo”, foi convidado a acompanhara sessão e terminou revelando dados históricos e muitas curiosidades associadas à vivência das populações avieiras. Mostrou ainda alguns dos materiais que concebeu, criados especificamente para que os alunos possam ter a oportunidade de visualizar miniaturas de antigas embarcações utilizadas no rio, como é o caso da bateira, ou conhecer as curiosas casas palafíticas, construções para habitação erguidas sobre estacas para evitar a inundação em época de cheias, quando o rio sobe pelas margens. Depois de, esclarecidas algumas dúvidas, as crianças receberam ofertas do Município e um molde em cartão de uma bateira para que possam fazer a construção em três dimensões, cedido por José Gaspar.

A segunda sessão do projeto decorre na Escola Superior de Educação de Santarém, na manhã do próximo dia 16 de maio, entre as 09h00 e as 12h00, contando com a colaboração das docentes, Raquel Santos e Elisabete Linhares, também mentoras deste projeto, que através da área de Educação Ambiental, vão proceder a um enquadramento prático do tema. O programa inclui a receção aos alunos, uma atividade de enquadramento com a cultura avieira, uma abordagem sobre a cadeia alimentar, uma “prática laboratorial sobre seres vivos numa infusão” e sobre a qualidade da água, com análise dos respetivos dados e termina com a visita ao mural da cultura avieira, da autoria de José Manuel Basto Soares.

Por último, a terceira sessão será o culminar de todo este projeto, decorrendo no dia 7 de junho com uma visita guiada à aldeia avieira do Escaroupim, no Concelho de Salvaterra de Magos. A iniciativa começa com uma deslocação ao museu instalado na aldeia ribeirinha, “Escaroupim e o Rio”, acompanhada por Inês Radita, técnica da autarquia local.  Segue-se a visita a uma casa de construção palafita, onde os alunos terão oportunidade de conhecer cada detalhe desta peculiar cultura.

Sendo este projeto uma novidade, será também apresentado no âmbito da Oferta de Recursos Educativos, do Município de Santarém, no próximo ano letivo, dando oportunidade de outros alunos conhecerem e apreenderem um pouco desta cultura e identidade que é do nosso país, como forma de sensibilizar e salvaguardar este património cultural.


Faixa Atual

Título

Artista