Espaço multissensorial e de inclusão inaugurado no Carregado

Escrito por em 13 de Março, 2024

IMG: Câmara Municipal de Alenquer.

Foi a vontade dos mais jovens que prevaleceu para que a 23 de fevereiro último nascesse, na Escola Básica Integrada do Carregado, um espaço multissensorial e de inclusão. A votação do Orçamento Participativo Jovem (OPJ) de 2017 levou a que o projeto “Unidos Pela Diferença – Sensações Inclusivas” sobressaísse sobre os demais e visse a luz do dia em ambiente escolar.

Do projeto de empreendedorismo “Unidos pela Diferença”, iniciado no ano letivo de 2015/16, com a ideia-chave de Fazer para Aprender, nasceu o projeto “Odores e Sabores”. Numa segunda fase, em 2016/17, com objetivo concreto de “Pensar para fazer”, nasce o “Sensações Inclusivas’, espaço verde para o lazer e para a aprendizagem multissensorial articulado com a Educação Especial e com o conceito de inclusão. A ideia em causa aliou-se à necessidade da existência, no espaço escolar, de um local lúdico-didático organizado onde os alunos, nos respetivos tempos livros, desfrutassem do recinto de forma calma, harmoniosa e saudável, tirando benefícios da experiência dos sentidos. Daí nasceu um projeto que congrega cinco espaços: tátil, olfativo, visual, gustativo e auditivo.

A inauguração contou com a presença de Ana Sofia Antunes, Secretária de Estado da Inclusão – Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, invisual e seguidora desta manifestação de cidadania desde a primeira hora. “Lembro-me de ter estado nesta sala há uns anos, cheia de alunos que provavelmente já não estão nesta escola porque já fizeram o seu percurso. Estão no ensino secundário ou quem sabe, no ensino superior. Hoje, temos o projeto que venceu uma edição do Orçamento Participativo Jovem numa versão melhorada relativamente à que conheci. Esta é uma perspetiva de trabalho em comunidade que juntou a escola, a Câmara Municipal e a iniciativa louvável que são os Orçamentos Participativos porque ouvem a comunidade. Para que o projeto pudesse ir mais além, contou-se com a intervenção de uma empresa [YKK] sediada aqui, no Carregado. Hoje, têm um percurso sensorial que permite que se possam testar os diferentes cinco sentidos. É um espaço agradável onde todos poderão estar. Além de conviver, jogar e brincar, até se poderá estudar. Quem sabe, por que não? Espero que seja um sítio que usem e preservem”, garantiu a responsável que já havia estado na apresentação do projeto, cinco anos antes.

O Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Pedro Folgado, deu os parabéns a todos os que intervieram no projeto desde a primeira hora, apontando à “necessidade de preservação” do espaço que pode ser coabitado por todos. “Agradeço desde logo a presença da Secretária de Estado junto de nós. Dá uma legitimidade reforçada a um projeto importante para o concelho de Alenquer. Esta trata-se de uma proposta formulada pelos jovens e isso faz a diferença. Foi algo que quiseram e que se implementou. Além disso, é um projeto diferente porque é inclusivo. Temos de pensar em todos os que estão na escola, neste que é um projeto para todos, e não só para os alunos com necessidades educativas especiais. O espaço é muito agradável e adequado a toda a comunidade. É importante que o preservem”, frisou o edil alenquerense, corroborado nas palavras pelo vereador Paulo Franco.

“Hoje é um dia de enorme felicidade. Quando estamos na política e estamos nesta missão, nós vimos com o objetivo de resolver os problemas das nossas pessoas. Há muita coisa por fazer, mas a diferença está aqui. A autarquia colocou um valor no Orçamento Participativo que fica à mercê das pessoas para decidirem o que querem fazer. Foram estas as necessidades, neste caso, que os alunos identificaram que eram reais para a escola com a ajuda da professora Célia Nogueira”, adiantou.

O projeto de participação cívica para jovens entre os 12 e os 17 anos foi realizado pelos alunos Diogo Augusto, Francisco Cunha, Gabriel Silva, Joel Dami, Tânia Henriques, Marcos Rafael, Neuza Lino e Hryhriory Halish. Célia Nogueira foi a responsável por todo o trabalho e garantiu sentir-se realizada com a inauguração. “Houve todo um caminho até aqui chegar. Foi muito gratificante ver colegas de outros projetos que votaram neste. Recordo a deslocação ao Salão Nobre da Câmara Municipal de Alenquer e perceber que os alunos acreditaram neles próprios. Connosco, dessa altura, está apenas um aluno porque todos os outros estão já no mercado de trabalho. Para nós, é um grande orgulho e muito gratificante porque estão a ser úteis à sociedade”, descreveu a professora.


Faixa Atual

Título

Artista