Diferença de salários entre jovens com Ensino Superior e Secundário é cada vez menor

Escrito por em 15 de Junho, 2023

Um relatório dado a conhecer, no dia 14 de junho, pela Fundação José Neves dá conta de que a diferença salarial entre jovens com o ensino superior e com o ensino secundário atingiu “mínimos históricos”, passando de 50% em 2011 para 27% em 2022.

A segunda edição do Relatório do Estado da Nação, que se debruça sobre áreas como a Educação, Emprego e Competências, conclui, ainda, que a taxa de desemprego dos jovens que apresentam uma menor qualificação foi de 18%, um valor acima dos 13% que foram registados em 2019.

De acordo com o relatório, as principais competências pedidas pelos empregados, em 2022, eram de âmbito digital e 66% das ofertas de emprego anunciadas pediam competências nesta área, mais 12% do que aquilo que era pedido em 2019.

Este relatório faz, ainda, uma antevisão daquilo que poderá ser a sociedade portuguesa em 2040 no que à educação diz respeito. Assim, a fundação prevê que existam 15% de adultos com baixa escolaridade, 60% de jovens adultos com ensino superior, 25% de adultos a participar em educação e formação e 90% de jovens recém-formados empregados.

Estas são apenas algumas das conclusões de um estudo que foi coordenado pela Fundação José Neves e elaborado em conjunto com equipas de investigadores da Nova School of Business and Economics, da Universidade de Aveiro e da Universidade do Minho.


Faixa Atual

Título

Artista